terça-feira, 21 de abril de 2015

OS MENTIROSOS DEZ MANDAMENTOS


Quem já estudou a bíblia e o velho testamento a fundo pôde conferir que o mesmo esta recheado de mortes, desgraças, pragas, iras, guerras, vinganças, ciúmes, mentiras, disputa pelo poder e etc. Jeová mentiu em diversas situações e muitas promessas que saiu da boca de Jeová nunca se cumpriram. Vamos verificar nesse breve estudo se Jeová mentiu nos 10 Mandamentos. Hoje no Brasil a maioria da população se declara cristãos e católicos e ambos servem o mesmo deus, Yahweh a entidade adorada pelos judeus. Afinal de contas quais foram os 10 Mandamentos dados por Jeová a Moisés? No livro de Êxodo 20:3-17, os 10 Mandamentos são narrados assim:

1-Não terás outros deuses diante de mim;
2-Não farás para ti imagem de escultura;
3-Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão;
4-Lembra-te do dia do sábado, para o santificar;
5-Honra a teu pai e a tua mãe;
6-Não matarás;
7-Não adulterarás;
8-Não furtarás;
9-Não dirás falso testemunho contra o teu próximo;
10-Não cobiçarás a casa, a mulher, (...) nem coisa alguma do teu próximo. 

São esses os famosos Dez Mandamentos que foram escritos em tábuas de pedra, as quais Moisés quebrou devido ao culto do povo ao um bezerro de ouro; Ex 32:19 / 25-29. Jeová se ofendeu com o bezerrinho de ouro; como consequência deu a seguinte ordem: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Jeová através de Moisés; e caíram do povo aquele dia 3 mil pessoas.

E disse mais Jeová: Consagrai hoje as vossas mãos a Jeová; porquanto cada um será contra o seu filho e contra o seu irmão; e isto, para que Jeová vos conceda hoje uma bênção. Resumindo a história cada um matou seu amigo, seu irmão pra receber uma benção, isso mesmo 3 mil pessoas foram mortas para serem abençoadas, por causa da ofensa de Jeová. Amor e misericórdia naquela época simplesmente não existiam. Jeová já vinha treinando os judeus pras guerras futuras, consagrar neste contexto significa sacrifico humano. É estarrecedor como Moises conduzia as coisas naquela época, mas o problema não era Moises, o mau vinha da parte de Jeová.

Agora vamos pegar a mentira de Jeová no “pulo do gato”. Depois das matanças Jeová resolve dar novas tábuas da lei, ou seja, novos dez mandamentos, vamos à leitura do texto: Então disse Yahweh a Moisés: Lavra duas tábuas de pedra, como as primeiras; e eu escreverei nas tábuas as mesmas palavras que estavam nas primeiras tábuas, que tu quebraste; Ex 34:1.

Jeová disse que iria escrever as MESMAS PALAVRAS, mas mentiu. Em Êxodo 34:14-26, Jeová mudou os 10 mandamentos, vamos conferir um por um. 

1- Não adorarás a nenhum outro deus;
2- Não farás para ti deuses de fundição;
3- A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos...;
4- Seis dias trabalharás, mas ao sétimo dia descansarás;
5-Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da ceifa do trigo...;
6- Três vezes no ano todos os teus varões aparecerão perante o Senhor Jeová...;
7- Não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado;
8- Nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã;
9- As primeiras das primícias da tua terra trarás à casa do Senhor teu Deus;
10- Não cozerás o cabrito no leite de sua mãe.

Apenas 3 mandamentos se assemelham aos primeiros, o resto Jeová editou, disse que iriam ser os mesmos, mas mudou de ideia. Em Dt 5 é repetido a primeira versão que não foi considerada oficial por Jeová. O texto diz: E esteve Moises com Jeová 40 dias e 40 noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os 10 Mandamentos; Ex 34:28. Dez mandamentos considerado oficial por Jeová é a segunda versão que esta em Êxodo 34:14-26 e não a de Êxodo 20:3-17; e Jeová disse mais a Moises: Escreve estas palavras; porque conforme ao teor destas palavras (2ª versão) tenho feito aliança contigo e com Israel. Os textos são divergentes. 

Paulo considerou os 10 mandamentos ministério de morte. Isso significa que tudo que vinha dos judeus da parte de Jeová era lixo. Pergunta: Quais foram os mandamentos escrito em tábuas de pedra? Acabamos de ler em Êxodo que foram os 10 mandamentos que muita gente considera uma maravilha, mas Paulo considerou ruim, e de fato o são. O texto diz: E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória; II Cor 3:7. E Paulo ainda considerou as leis e os rituais do antigo concerto esterco: E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas (Essas coisas quais? A velha aliança; isso inclui os 10 mandamentos), e as considero como ESTERCO, para que possa ganhar a Cristo; Fp 3:8.

Em publicações tem estudos detalhados explicando passo a passo como Jeová autorizava e incentivava estuprar, cobiçar, matar sem misericórdia, adultérios, casamento com prostitutas, coprofagia, pedofilia, sacrifícios humanos, sexo grupal e etc. Tudo é provado biblicamente e esta registrado nas páginas do velho testamento.


Sete Pecados Capitais
Os Sete pecados capitais trata-se de paixões da alma humanas conhecidas atualmente como vícios que é muito antiga, e que precede ao surgimento do cristianismo, mas que foi usada mais tarde pelo catolicismo com o intuito de controlar seus seguidores. Os pecados capitais são pecados provenientes do homem, ou seja, paixões praticadas pelo ser humano, mas e quando um deus que se declara santo e irrepreensível também se comporta como os homens, ou seja, também peca? Como fica? Os 7 Pecados Capitais são: 

  1. Gula
  2. Avareza 
  3. Luxúria
  4. Ira 
  5. Inveja
  6. Preguiça 
  7. Soberba

No caso do deus Jeová podemos citar a Ira. Sim Jeová é iracundo e sua ira dura para sempre, nunca acaba, pois Jeová se ira todos os dias; Sl 7:11. Quanto mais tolo é alguém, mais se ira, como Jeová se ira todos os dias, todos os dias faz papel de tolo; Ecl 7:9. Jeová também é o deus da luxuria e da avareza. Nas guerras mandava matar e trazer o despojo, isto é, o ouro e a prata. Jericó foi destruída e a prata, o ouro, os vasos de metal deveriam ser trazidos a Jeová, pois deveriam ser depositados no seu tesouro particular; Js 6:19 /6:24 / I Reis 7:51 /15:18. Jeová tem tesouro na terra, batendo de frente com o que Jesus disse em Mt 6:19.

Jeová nos 10 mandamentos ordenou não cobiçar a mulher do próximo (Israel), mas a mulher que não era israelita podia cobiçar e até estuprar. Jeová disse: Quando saíres à guerra contra os teus inimigos, e o Senhor Jeová teu deus os entregar nas tuas mãos, e tu deles levares prisioneiros, e tu entre os presos vires uma mulher formosa à vista, e a cobiçares, e a tomares por mulher, então a trarás para a tua casa; e ela rapará a cabeça e cortará as suas unhas. E será que, se te não contentares dela (atração sexual), a deixarás ir à sua vontade; Dt 21:10-14. O texto é bem claro, mulher feia que não agradou deveria ser jogada fora, descartada. 

Mas as bonitas podia cobiçar e estuprar a vontade. Pois sexo sem consentimento caracteriza um estrupo. É por isso que os 10 Mandamentos ditados por Jeová a Moises são ruins porque só não podia cobiçar, matar, estuprar, roubar e etc quem fosse do arraial de Israel. Nas guerras tudo era permitido, Jeová dava carta branca pra tudo. Os 10 mandamentos são maus por que fazem acepção de pessoas. Por isso Paulo os considerou ministério de morte e esterco. 

Resumo
Os 10 mandamentos só tinha validade para uma nação, as outras ficavam de fora do pacto, privilegiando assim um grupo de pessoas. Não é atoa que os judeus se sentem uma nação especial, e melhor do que o resto do mundo. Não matarás? Não cobiçarás? Não adulterarás? Os 10 mandamentos nas guerras era deixado de lado, pois nas carnificinas organizadas por Jeová podia tudo. Jeová mentiu, disse que ia repetir os mesmos mandamentos, mas falou diferente. Não vamos tapar o sol com a peneira. Não aceite como verdade filmes, novelas, seriados exibidos por grandes produtoras ou canais de televisão, pesquisem, duvidem, estudem... A mentira acaba vindo a tona.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

TEMPLO DE SALOMÃO

Neste estudo completo sobre a vida e reinado de Salomão será feita uma analise conforme a narrativa bíblica como fonte única de pesquisa, pois não há comprovação capaz de conferir a autenticidade histórica e arqueológica à figura do rei Salomão. Vamos analisar tudo que temos disponível de informações deste que sem dúvida, foi um dos reis mais poderosos de sua época. De seu nascimento até sua morte, iremos esmiuçar toda a vida de Salomão, se você tem interesse em saber mais sobre esse grande rei, esse estudo irá saciar muitas dúvidas.

Salomão era filho de Davi (Rei de Israel) e Bete-Seba (Ex mulher de Urias o Heteu), capitão de guerra de Davi. Seu reinado ocorreu meados de 931 AC - 970 AC. Sua morte ocorreu em 970 AC. O nome Salomão se traduz por “pacífico”, e foi colocado pelo deus Jeová; I Cr 22:9. Jeová prometeu a Davi que durante o reinado de Salomão haveria paz. Mas essa paz nunca aconteceu, pois Jeová levantou inimigos contra Salomão; I Rs 11:14-23. Adversários atormentaram Salomão por todos os seus dias; I Rs 11:25. Jeová levantou Hadade, o Edomeu; I Rs 11:14-22. Depois levantou Rezom; I Rs 11:23-25. E Jeová também levantou contra Salomão Jeroboão; I Rs 11:26. Jeová promete paz, mas a guerra esta impregnada no coração de Jeová. Um deus que é contra, logo não consegue ser a favor. É impossível ser a favor e contra ao mesmo tempo.

Predestinação do Ventre
A eleição de Salomão segundo a narrativa bíblica se deu assim: Quando teus dias (Davi) forem completos; e vierem a dormir com teus pais, então farei levantar depois de ti a tua semente, que sair das tuas entranhas, e estabelecerei o seu reino. Este (Salomão) edificará uma casa ao meu nome (TEMPLO DE SALOMÃO), e confirmarei o trono do seu reino para sempre, disse Jeová; II Sm 7:12-13. Com a leitura deste texto identificamos que Jeová sabia em qual circunstancias Salomão seria concebido, que no caso foi um adultério. Jeová cobrou caro de Davi este adultério, e pelo fato de ter matado Urias. Pra começar o castigo Jeová matou a criança inocente que Davi teve com Bete-Seba, contrariando um de seus mandamentos, que os filhos não pagariam o erro dos pais; Dt 24:16. E não satisfeito produziu sexo grupal em público; II Sm 12:11 / 16:22. Davi se enganou quando recitou esse salmo: O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra; Sl 34:7. Ué se Jeová considerou tão grave assim o adultério de Davi e a morte de Urias porque não evitou, ou seja, porque não livrou Davi de adulterar? Jeová poderia ter segurado um pouco mais o sono de Davi, ou até mesmo acelerado o banho de Bete-Seba e assim evitado que Davi pecasse. Um pai de verdade evita o tropeço dos filhos. O fato de Davi não ter subido à guerra contra os filhos de Amom, e de ter se distraído no terraço com a bela Bate-Seba, tudo isto somado a predestinação do ventre antecipada de Salomão, mostra claramente que Jeová programou tudo; Is 14:27 / Jr 23:23-24.

E disse mais Jeová: Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho; e a minha benignidade não desviarei dele, como a tirei daquele que foi antes de ti (Saul); I Cr 17:13. Antes mesmo de Salomão nascer, Jeová o tinha predestinado ao trono, Jeová disse a Davi: Eis que te nascerá um filho, que será homem sereno, porque lhe darei descanso de todos os seus inimigos em redor; portanto, Salomão será o seu nome; I Cr 22:6-10. Para não restar dúvidas que tudo foi programado por Jeová analisemos mais um fato importante pra compreender a predestinação do ventre de Salomão. Bete-Seba belíssima e sensual armou um plano antecipado. O adultério foi armado pela própria mulher de Urias, pois ao se deitar com Davi, exigiu o juramento. Uma mulher astuta sabe como enganar um homem. Davi em troca de sexo, passou por cima, quebrou a lei de Jeová despojando o primogênito de seus direitos ao trono. Num mundo injusto e mau onde vivemos, lutamos pra sobreviver com muitas dificuldades, mas existem alguns "escolhidos", sim aqueles chamados de bem aventurados de todos são aqueles que são os escolhidos por Jeová desde o ventre. Maldito Jeová que dá tudo pra uns, e pra outros nada. Dentre alguns “sortudos” escolhidos do ventre temos:

1 – Jeremias; Jr 1:4-5.
2 – Isaías; Is 49:1-5. 
3 – Davi; Sl 22:9-10.
4 – Salomão; II Sm 7:12-13.
5 – Sansão; Jz 13:3 dentre outros...

Salomão foi o quinto filho de Bate-Seba e o décimo na linhagem do trono. Nenhum dos que o precederam foi predestinado desde o ventre. Só Salomão. Na verdade o erro começou com Jeová em escolher um homem para ser sucessor de Davi que não poderia pela lei subir ao trono. Lembrando que Jeová mandava matar e considera inimigo quem não obedece a Lei.



A Subida ao Trono, um Assassinato
Salomão, segundo a lei que Jeová deu a Moises, não poderia se assentar no trono de Davi. Pela lei, o primogênito herda o trono; essa informação se encontra em Dt 21:15-17. Davi teve 10 filhos: Amnom, Daniel, Absalão, Adonias, Sefatias, Itreão, Simeia, Sobabe, Natã e Salomão. Os últimos quatro foram os filhos de Bete-Seba, era para ter sido 5 mas Jeová matou um para castigar Davi. Davi teve mais 9 filhos, afora os filhos das concubinas; I Cr 3:1-9. Os três primeiros filhos de Davi haviam morrido (Amnom, Daniel e Absalão). O quarto, Adonias, pela Lei, era o legítimo sucessor de Davi para subir ao trono. Salomão era o décimo da linhagem, e não tinha chance alguma de se tornar rei. Quando Davi estava perto da morte, Adonias, o legítimo herdeiro do trono, começou a reinar; I Rs 1:1-11. Em caso de impedimento ou morte de Adonias, Sefotias deveria reinar; depois dele Itreão; em seguida os filhos de Bete-Seba; Simeia, Sobabe, Natã, e por fim Salomão, o mais novo e décimo da linhagem. Bate-Seba, com o aval do profeta Natã, compareceu diante de Davi, e disse: Senhor meu, tu juraste à tua serva, por Jeová teu deus, dizendo: Salomão, teu filho, reinará depois de mim, e ele se assentará no meu trono; I Rs 1:17-18. Então Davi, para cumprir o seu juramento em nome de Jeová, mas em descumprimento da Lei, coloca injustamente Salomão no trono. Logo que Salomão subiu ao trono matou Adonias, seu próprio irmão, que era o herdeiro direto do trono, e o matou para que não reinasse; I Rs 2:24-25. O segundo a morrer foi Joabe, e o terceiro foi Simei. E Jeová satisfeito com as mortes confirmou o trono de Salomão; I Rs 2.


A Construção e Destruição do Templo
Davi amava Jeová, ele deixa isso claro em seus salmos. Mas certamente Davi não sabia que tipo de ser era Jeová. Davi na sua lealdade gostaria de construir um templo a Jeová, na verdade um lugar para depositar a arca da aliança, mas Jeová não permitiu. Jeová explicou o porque: Não edificarás casa ao meu nome, porque és homem de guerra, e derramaste muito sangue; I Cr 28:3. Gozado que Jeová aqui acusa Davi de ser um grande matador de almas e um grande derramador de sangue, mas quem organizava as guerras e entregava os inimigos nas mãos assassinas de Davi era Jeová, logo homem de guerra e derramador de sangue é Jeová e não Davi, isto esta em Ex 15:3. Identificamos um problema aqui, Jeová coloca a culpa nos homens para não assumir seus atos. Davi recitou um salmo sobre a construção do templo: Lembra-te, Jeová, de Davi, e de todas as suas aflições. Como jurou a Jeová e fez votos ao Poderoso de Jacó, dizendo: Certamente que não entrarei na tenda em que habito, nem subirei ao leito em que durmo; não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras, enquanto não achar lugar para Iahweh, uma morada para o Poderoso de Jacó; Sl 132:1-5. 

Jeová responde a Davi: Tu derramas sangue em abundância e fizeste grandes guerras; não edificarás casa ao meu nome, porquanto muito sangue tens derramado na terra, perante a minha face, eis que o filho que te nascer (...) Este edificará casa ao meu nome; I Cr 22:9-10. Davi derramou sangue dos cananeus, amorreus, jebuseus, filisteus, mas todos estes eram inimigos e desafetos de Jeová e não de Davi. Vale lembrar que Salomão derramou sangue de seu próprio irmão, Adonias. Hoje existe um “resto” do que seria o Templo original de Salomão que é o Muro das Lamentações ou Muro Ocidental, que lembra vagamente o primeiro templo, destruído há mais de 2 mil anos em guerras suscitadas por Jeová, o Senhor da Guerra; Ex 15:3. Em Jerusalém foram construídos dois templos, ambos destruídos. O primeiro templo é chamado Templo de Salomão (Original), pois foi construído por ele, no século XI, no monte Moriah; I Re 5:3-5 / 8-7 / II Sam 7:1-16. 

O trabalho durou cerca de 7 anos; I Reis 6:37. Salomão enviou 30 mil homens para o Líbano para trazer a madeira e convocou 70 mil do reino de Tiro como carregadores e 80 mil como cortadores. Também nomeou uns 600 homens como responsáveis pelos serviços e outros 3000 como ajudantes. As medidas da construção são mencionadas em I Re 6:20 e II Cr 3:8. A Arca da Aliança de Jeová foi colocada numa sala dentro do palácio; I Re 5 e II Cr 2. Esse templo foi destruído por Nabucodonosor, servo de Jeová, rei de Babilônia, em 600 AC. Sim, Nabucodonosor era servo de Jeová; Jr 25:9. Já o segundo, quando os judeus voltaram da escravidão da Babilônia puderam então reconstruir o templo, algumas décadas depois da destruição do primeiro. A reconstrução terminou em 500 AC. A imponência e fama que teve o segundo templo, caiu nas graças de Herodes o Grande, que reformou, ampliou de forma grandiosa o já existia, com a tecnologia precária, a obra durou anos para terminar. Mas Jeová não queria mais saber de templos, e o segundo templo foi destruído pelos Romanos, através do Imperador Tito, mais ou menos 70 DC.

A Divisão do Reino
Um dos grandes males que Jeová trouxe a Salomão, foi a divisão do reino de Israel; disse Jeová a Salomão: Porquanto houve isto em ti, que não guardaste o meu concerto e os meus estatutos que te mandei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo; I Rs 11:11. E Jeová, nos dias de Roboão, fez exatamente como disse; I Rs 12:20. Mas porque Jeová dividiu o reino em dois? Porque Salomão não obedeceu a Lei? Será? Jeová queria mesmo era destruir tudo; e disse Jeová: Também a Judá hei de tirar de diante de minha face, como tirei a Israel, e rejeitarei esta cidade de Jerusalém que elegi, como também a casa (Templo de Salomão) de que disse: Estará ali o meu nome; II Rs 23:27. Para evitar a divisão do reino de Israel, corrupção e destruição, Jeová, só tinha que fazer valer sua Lei, e colocar como rei em lugar de Davi, Adonias, que detinha o lugar de primogênito, simples assim. Mas elegeu a Salomão, sabendo que o mesmo ia se corromper com ou sem sabedoria. O autor, portanto, da divisão do reino em dois, e da destruição de tudo é Jeová pois a sabedoria que Jeová deu a Salomão não serviu pra nada. A sabedoria dada a Salomão por Jeová era terrena, animal e diabólica; Tg 3:13-17.

A Tenebrosa Sabedoria de Salomão  - 666 - 
Religiosos do mundo inteiro desejam a sabedoria que Jeová deu a Salomão. Jeová aparece a Salomão na calada da noite “bonzinho” e disse: Pede o que querer que eu te dê. Salomão pediu sabedoria, e essa sabedoria foi a desgraça de toda a sua vida. Jeová também deu a Salomão riquezas, vamos analisar pelos textos como essa riqueza chegava; II Cr 1. Salomão saqueava e extorquia o povo através de impostos pesadíssimos, foi assim que Salomão ficou rico; às custas da miséria do povo. Após sua morte, o povo compareceu diante de seu filho Roboão e disse: Teu pai agravou o nosso jugo; agora, pois, alivia tu a dura servidão de teu pai, e o seu pesado jugo que nos impôs, e nós te serviremos; I Rs 12:4. Roboão deu a seguinte resposta: Meu pai vos carregou dum jugo pesado, ainda eu aumentarei o vosso jugo; meu pai vos castigou com açoites, porem eu vos castigarei com escorpiões; I Rs 12:11 / I Rs 14:20-24. 

E o peso do ouro que se trazia a Salomão, cada ano era de "seiscentos e sessenta e seis" talentos de ouro = 666 / I Rs 10:14. A economia mundial gira em torno de cobrança de impostos pesados e esse sistema de impostos é o numero da besta. O sistema do 666 funciona muito bem até hoje, Salomão é o único homem da bíblia ligado ao número da besta citado em Ap 13. De Jeová é a terra e sua plenitude, Jeová é dono do ouro e da prata, logo a grande besta é Jeová e sua sabedoria maligna; Sl 50:12 / Ag 2:8. Salomão recebia anualmente 666 talentos de ouro, além do que entrava dos negociantes, e do contrato dos especieiros, e de todos os reis da Arábia, e dos governadores da mesma terra; I Rs 10:14-15. Seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro são 26 milhões de quilos de ouro tirados do sangue do povo. Os outros reis cobravam impostos, mas Salomão cobrava muito vezes mais, e cobrava em nome do deus Jeová. Jeová prometeu três coisas a Salomão: Paz; Sabedoria; Riqueza e Glória; I Cr 22:9 / I Rs 3:12-13). Paz Salomão nunca teve, sabedoria serviu para prostituição de valores, e a sua gloria é gloria de baixo, ou seja, gloria de demônio.

Ninfomaníaco
A imunda sabedoria de Salomão, o levou à luxúria e à lascívia. Salomão era insaciável no sexo e passava o tempo no desfrute sexual. Casou-se com 700 princesas, para fazer aliança com reinos vizinhos, e teve mais 300 concubinas, para deleite sexual e todas “ESTRANGEIRAS”; (moabitas, amonitas, hetéias, etc) justamente as que Jeová tinha proibido na Lei; I Rs 11:1-3. Jeová acaso matou Salomão por se deitar com estrangeiras? As 1.000 mulheres de Salomão o levaram à idolatria de outros deuses pois prestou culto à Astarote, deusa dos Sidônios, a Milcom dos Amonitas, edificou um alto a Quemós deus dos Moabitas, e também a Moloque, abominação dos filhos de Amom, onde eram queimadas a fogo as crianças. Jeová condenou a prática, e como punição era a pena de morte, mas Jeová não puniu Salomão por isso; Lv 18:21. Na prática as leis de Jeová não servem para quem é predestinado, escolhido do ventre. Os filhos dos reis de Israel foram queimados vivos por Acaz/Manassés com o exemplo deixado pelo “sábio“ Salomão; II Cr 28:1-3 / II Rs 21:6.

Agora preste atenção no detalhe do primeiro verso de II Crônicas 28: Tinha Acaz 20 anos de idade, quando começou a reinar, e 16 anos reinou em Jerusalém; e não fez o que era reto aos olhos de Jeová, como Davi, seu pai. Davi se prostitui, mata Urias pra ficar com a mulher dele, mata milhares nas guerras e ainda assim era considerado RETO aos olhos de Jeová? Se um homem assim é reto diante dos olhos de Jeová, logo se deduz que os olhos de Jeová são trevas; por isso que Salomão confirmou que Jeová habita nas trevas; II Cr 6:1. Salomão era tão viciado em sexo que deixou registrado suas aventuras sexuais, quem quiser saber mais leia "Cantares de Salomão" o manual de sexo bíblico.

Alguém sabe como foi a inauguração do Templo de Salomão? A bíblia nos revela como foi a festa: E o rei Salomão, e toda a congregação de Israel que se congregara a ele, estavam com ele diante da Arca de Jeová, sacrificando ovelhas e vacas, que não se podiam contar nem numerar pela sua quantidade; I Rs 8:5. Assim foi a festa de inauguração, um mar de sangue de animais sacrificados pela inauguração de um maldito templo que custou o sangue de milhares de pessoas que se sacrificaram para construir um Palácio a um deus doente e perverso. 

O Templo de Salomão representa idolatria, assassinatos, invejas, injustiças, luxuria, mentiras, perversidades, lascívias, prostituições, sexo desenfreado e etc. Nada de bom pôde vir de Salomão, e nem daquele que o elegeu. 

terça-feira, 18 de novembro de 2014

A FÉ QUE NÃO RESOLVE

Hoje com o avanço da ciência muitas doenças que anos atrás eram fatais podem ser tratadas eficazmente, e promover a cura total através de tratamentos bem sucedidos, graças a estudos e aos avanços científicos e tecnológicos. Mas ainda a uma longa estrada para uma serie de patologias e anomalias, que são verdadeiros mistérios até mesmo para os mais experientes cientistas. Isso significa que pra muita doença física e até mesmo transtornos psíquicos, simplesmente não existe solução, isto é, não há cura. Dentro desse cenário muitas pessoas desesperadas por uma solução para suas doenças “incuráveis”, vão para o segmento alternativo, isto é, ao mercado da fé. É certo, e a ciência atesta que a fé auxilia em muitos tratamentos positivamente, mas no sentido de doenças “difíceis” a fé não alcança muito, ou melhor, quase nada. Vamos analisar rapidamente alguns milagres de Jesus que estão registrados nos evangelhos, porque e pra que Jesus os realizou. 

1. Transformou água em vinho - Jo 2:1-11
2. Curou um homem de paralisia - Jo 5:1-9
3. Curou um cego de nascimento - Jo 9:1-11
4. Multiplicou 5 pães e 2 peixes e alimentou 5.000 pessoas - Jo 6:5-13
5. Andou sobre o mar - Jo 6:19-21
6. Ressuscitou Lázaro - Jo 11:1-44
7. Curou de febre a sogra de Pedro - Mc 1:29-16
8. Curou um homem de lepra - Mc 1:40-45
9. Curou um paralítico - Mc 2:1-12
10. Curou um homem de mão mirrada - Mc 3:1-6
11. Deu ordem ao deus dos ventos - Mc 4:35-41 
12. Curou um homem de cegueira - Mc 10:43-52
13. Previu que Pedro o iria negar - Mc 14:27-31
14. Curou um surdo e mudo - Mc 7:31-37

Esses são apenas alguns exemplos de milagres que Jesus realizou quando esteve na terra, tudo Jesus realizava pelo poder de seu Pai, pois sua carne humana não tinha condição de realizar feito algum. Muitos supostos milagres que Jesus havia feito como, por exemplo, tirar dinheiro da boca de peixe, curar orelha cortada, e etc não há concordância nos evangelhos. Essa questão deve ser levada em conta na hora de analisar os quatro evangelhos considerados oficiais pela igreja católica e protestante. Além dos milagres de Jesus ter como objetivo de sinais, que em seu reino espiritual não existe doença nem malignidade, Jesus realizou milagres proféticos e milagres sem exigir fé alguma. Foi o caso do paralitico do tanque de Betesda onde Jesus o curou e sequer perguntou se ele acreditava, muito menos pediu dinheiro como oferta. A cura foi realizada sem fé do doente. 

Essa foi uma cura profética, pois o anjo que descia de tempos em tempos e guardava o sábado, não curava a todos, só se curava quem conseguisse mergulhar no tanque, ou seja, um jogo de sorte. Jesus fez questão de curar o paralitico no sábado consagrado ao deus Jeová. Essa é uma prova clara que Jesus era contrario ao sábado, não tinha concordância com o anjo, nem com os mandamentos de Jeová. Jesus disse algo curioso sobre todos esses milagres realizados: Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim fará as mesmas obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. Jo 14:12. Nos dias de hoje vemos pregadores:

Andarem sobre as águas? 
Transformarem água em vinho? 
Com 3 pães e 2 peixes alimentar multidões? 
Alguém já viu nas igrejas, ou ouviu falar, que alguma autoridade religiosa orou por uma pessoa morta há quatro dias, em processo de putrefação, e essa pessoa ressuscitou?

Não, claro que não! Se alguém tentar andar sobre as águas vai afundar, e se tentar transformar água em vinho vai ficar com cara de tacho, e passar vergonha diante da plateia. Isso significa que ninguém tem fé? Muitas pessoas tem fé, mas não produzem nem meio milagre que Jesus realizou; como explicar isso?  Isso significa que depois que Jesus subiu aos céus, ninguém realizou as mesmas obras, NINGUÉM! Pedro foi tentar andar sobre as águas e afundou. Nem mesmo os apóstolos fizeram as mesmas obras, quanto mais obras maiores. Sempre vai ter alguém pra tentar explicar esse verso das formas mais pobres e patéticas possíveis. Dizem que obras maiores é a mensagem chegar aos quatro cantos do globo, outros dizem que obras maiores é pregar para multidões. Já ouvi pregadores dizerem que obras maiores é pregar na televisão e no rádio. Pregação vazia para centenas de milhares de pessoas não são obras maiores, e nem gera milagres do porte que Jesus Cristo realizou. O camarada nem se quer fez as mesmas obras, e já quer fazer obras maiores? Primeiro vai fazer as mesmas, se conseguir é claro.

Os Milagres das Igrejas
Todo mundo que está vivo hoje irá morrer, e a vasta maioria dessas pessoas irá morrer como resultado de algum problema físico (doença, enfermidade, acidentes etc). Por que será que os pastores, os padres e toda essa cambada de pregadores não vão até o Juqueri fazer suas orações de cura para que os loucos se tornem sãos? Porque eles não vão até a AACD onde se encontram crianças com anomalias raríssimas orar com fé, para que alguma criança seja completamente transformada? Não, eles não vão porque eles vão orar e nada vai acontecer. Hoje nos templos vemos “testemunhos” de pessoas que compraram carro, casa, que conseguiu emprego ou até mesmo foram curadas de dor de cabeça, dor na coluna e outras coisas simples que um simples comprimido resolve. Fora que a maioria dos testemunhos que passam na televisão são falsos.

Tem gente achando que milagre sobrenatural é sair uma causa na justiça, mas em nenhuma igreja atual vemos os milagres que Jesus realizou. E ainda cobram (oferta/imposto $$), pedem dinheiro para que algo possa acontecer. Isso significa que a presença física de Jesus faz toda a diferença. Quando Jesus se retirou desse mundo, nunca mais aqueles milagres foram realizados. Pode ser o pregador mais eloquente, é certeza ele nunca andou sobre as águas e nunca transformou água em vinho. Jesus veio anunciar o reino de seu Pai, o reino do verdadeiro Deus. Jesus também veio ao mundo material se entregar como sacrifício de sangue para comprar os homens. Os milagres serviam de sinal e também Jesus os realizava por amor, mas Jesus não veio ao inferno curar a todos, muito menos estabelecer seu reino numa atmosfera material. 

Um demônio pode entrar no corpo de uma pessoa?
A resposta é simples: Não. Um espírito do mau ou do bem não pode ocupar o mesmo espaço de outro ser. Nenhum objeto ou pessoa pode ocupar o mesmo espaço físico do outro. O que ocorre são influencias diretas na mente, por energia, telepatia, vibração, e etc. A entidade reconhece uma pessoa com um dom, uma fraqueza e se aproveita da situação. Na bíblia encontramos textos citando “expulsão de demônios” ou “cura de endemoniamento”, mas tudo isso é má interpretação. Quando Jesus expulsava demônios ou legiões, na verdade a libertação acontecia na mente, pois os mesmos espíritos eram obrigados a se afastarem daquela pessoa para que a influência cessasse. A igreja católica fez circo por séculos, quando realizava seus teatros de exorcismos e mantia as rédeas de centenas de pessoas, na base do medo, escravas em sua mentes, com pavor de irem para o inferno. Inferno esse inventado pela própria igreja a fim de manter o “gado” sob controle. Atualmente a igreja Universal roubou a ideia, e faz o mesmo teatro em seus templos de mármore e engana milhares de pessoas. Os líderes dessas igrejas se perderam no esgoto.

Acontecem Milagres hoje em dia?
Na proporção que acontecia nos dias de Jesus não. E também se os relatos dos evangelhos forem fieis, ou seja, se os milagres registrados foram de fato o que aconteceu, quando Jesus subiu, nunca mais aquelas obras se repetiram. De repente alguém lembrou do versículo que diz: Para Deus não existe impossível. Verdade, mas não adianta repetir isso dentro de um hospital ou em um necrotério, pois nada vai mudar aquele quadro tenebroso de dor e morte. Alguém pode citar: Tudo é possível ao que crê? Tudo mesmo? Tudo o que?

Uma pessoa que perdeu a perna num acidente, por exemplo, se ela tiver fé e citar esse verso, por acaso vai nascer uma nova perna? Claro que não! Então esses versos são palavras ao vento. A verdade é: Nem tudo é possível ao que crê, salvo algumas coisas... Ninguém pode rebater isso, pois sabemos que isso é um fato.

Chavões de Religiosos Inúteis 
Pessoas que se envolvem muito com religião, com o tempo começam a misturar as coisas, mas algumas pessoas passam da conta. Vamos citar alguns chavões que os “ratos de igreja” tagarelam o tempo todo:

Sangue de Jesus tem poder;
Misericórdia;
Não vem pelo amor vem pela dor;
Deus fala certo por linhas tortas;
Isso é de Deus;
Aquilo é do Diabo;
As coisas ocultas são para deus;
Deus sabe o que faz;
Ta amarrado;
Ta ligado;
Repreendido etc.


Ainda tem aqueles que colocam adesivo no carro novo com dizeres assim: Foi deus que me deu, milagre de deus e etc. Essas pessoas são ridículas, elas não olham ao redor, e não percebem que não são mais importantes do que um mendigo que pede esmolas na rua. Quem ainda não teve a oportunidade de assistir o filme francês "Meu Pai, Meu Herói" (2013) que é baseado em uma história real, deve assistir pois é um belíssimo filme que mostra que fé para certas curas não adianta, mas fé para vencer obstáculos aí sim fé tem serventia. Ao nascer, o cordão umbilical de Rick ficou preso ao pescoço, e ele perdeu oxigenação no cérebro. No filme, dirigido por "Nils Tavernier", o pai é interpretado pelo ator Jacques Gamblin que no longa se chama Paul Amblard. Já quem vive o filho é Fabien Héraud, que, de fato, usa uma cadeira de rodas e na produção dá vida a Julien, personagem com paralisia cerebral. O pai realizou o desejo do filho, e começou a competir em maratonas junto com ele, empurrando sua cadeira e carregando-o no colo quando necessário. O filme é realmente emocionante, se você deseja compreender que a fé propagada hoje pelas religiões é lixo, assista o longa, se emocione e comece a enxergar a vida com outros olhos.

Resumo
Se você tem fé para realizar suas coisas, parabéns isso é algo muito positivo, mas não pense que pela fé tudo é possível, pois não é não. Vamos lembrar de uma ‘pérola’ do deus Jeová? Atenta para a obra de deus; porque quem poderá endireitar o que ele fez torto?  Ecl 7:13. Aquilo que é torto não se pode endireitar; aquilo que falta não se pode calcular; Ecl 1:15. Os seres humanos tortos, defeituosos que Jeová gerou e jogou na AACD, no Juqueri, nos hospitais, no lixo, no esgoto, nesse mundão a fora, ninguém pode concertar com fé, o único que podia com fé ou sem fé desencarnou. No mundo hoje existem mais de 7 bilhões no globo, será que Jesus vai curar todo mundo? Jesus veio nos livrar justamente desse corpo e desse mundo. Você pode orar a Jesus para ser curado de qualquer doença, mas não é garantia que sua oração será atendida. O mais sensato a se fazer é tentar todas as possibilidades disponíveis, bata em todas as portas, esgotando-se todas, aceite o problema, aprenda a conviver com ele da melhor forma possível, viva e faça o que dá, o que não dá fica sem fazer, paciência. Mas não deixe de ser feliz só porque você descobriu que fé não serve pra muita coisa...

sábado, 25 de outubro de 2014

PARTO VIRGEM - PARTENOGÊNESE


Uma cobra de 11 anos que nunca tinha tido contato com nenhum macho deu à luz seis filhotes no Zoológico de Louisville, no estado do Kentucky, nos Estados Unidos. A equipe do zoológico e pesquisadores da Universidade de Tulsa comprovaram, desta forma, que a espécie é capaz de fazer partenogênese, ou "parto virgem", quando a reprodução ocorre sem fecundação. O parto, ocorrido em 2012, foi a primeira ocorrência desse tipo já registrada para a espécie de cobra. O achado foi publicado na revista científica "Biological Journal of the Linnean Society" em julho. "Estamos muito orgulhosos de termos contribuído para o cânone do que o mundo sabe sobre essa espécie", declarou o zoológico, em um post em sua página do Facebook. Fonte G1

A reprodução sexuada se dá com a união de um macho e uma fêmea, e o encontro de dois gametas diferentes, ocorrendo então à fecundação. O resultado é o desenvolvimento de um novo ser em que o fenótipo apresenta metade dos cromossomos oriundos do gameta feminino e outra metade do gameta masculino. Mas na natureza se verifica em algumas espécies o desenvolvimento de um novo ser sem que ocorra a fecundação que é uma reprodução ASSEXUADA. Ou seja, no interior do corpo da fêmea, o gameta começa a sua divisão, resultando num novo ser com apenas material genético feminino. E este fenômeno dá-se o nome de Partenogênese. A Partenogênese é comum acontecer em plantas agamospérmicas, e alguns invertebrados como por exemplo: Pulgas de água, abelhas e etc. Também é comum acontecer com alguns vertebrados como: Peixes, lagartos, salamandras, perus e etc.

Quando se verifica Partenogênese um vertebrados, um pico de cálcio prepara o óvulo para fertilização sem o gameta masculino, e um erro de divisão pode fazer com que o óvulo se comece a dividir. Resultado: O novo ser terá exatamente o mesmo material genético que a progenitora. Em seres humanos, a Partenogênese é apenas teoria e conto. Nunca se verificou um caso de Partenogênese em humanos. A bíblia relata um caso, mais concretamente no nascimento de Jesus num parto virgem de Maria. O fato de Maria ter dado à luz um macho não encaixa na definição de Partenogênese, uma vez que o filho só teria material genético feminino, logo não poderia ter o cromossoma Y que leva ao desenvolvimento de um rapaz.  A veracidade do que é escrito na Bíblia é questionado por centenas de pessoas, e a forma como olhamos para esses textos hoje em dia é bem diferente da forma como as pessoas analisavam no passado. Vamos supor que no caso de Maria tivesse ocorrido a Partenogênese, logo Jesus seria uma mulher, ou melhor, seria um clone de Maria e jamais macho. Que Jesus foi homem, isso jamais foi questionado.

Leia o estudo sobre Maria uma falsa virgem e tire suas conclusões a partir dessas informações. Clique aqui

quarta-feira, 30 de julho de 2014

OS INIMIGOS DE JEOVÁ

Introdução: Jeová é o deus adorado e cultuado por judeus e cristãos do mundo inteiro. Jeová é considerado pela teologia e por seus adoradores “deus todo poderoso”, santo, imutável, perfeito, acima do bem e do mau. Mas poderá um deus com todas essas qualidades ter seres humanos como inimigos? E Satanás? É realmente inimigo de ‘deus’? É isso que vamos analisar.

Satanás Amigo de Jeová
Satanás é taxado pelos humanos como escória, inimigo, maligno, caído, etc. Mas e se houver alguém pior ou igual ao Diabo como fica? Satanás nunca foi um anjo caído, Satanás foi gerado ruim, ou seja, quem o projetou sabia exatamente o que estava fazendo; Is 54:16. Pela narrativa bíblica Satanás sempre esteve a serviço do deus de Israel, sempre trabalhando para cumprir às ordens do deus de toda a carne. A história de Jó e Acabe são exemplos claríssimos disso. Jeová até aceita conselhos do Diabo.

Jeová queria matar Acabe, não sabendo o que fazer pergunta: Quem induzirá Acabe, para que suba, e caia em Ramote de Gileade? E um dizia desta maneira, e outro de outra. Então saiu um espírito, e se apresentou diante de Jeová, e disse: Eu o induzirei. E Jeová lhe disse: Com quê? E disse o espírito: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E Jeová disse: Tu o induzirás, e ainda prevalecerás; sai e faze assim. Agora, pois, eis que Jeová pôs o espírito de mentira na boca de todos estes teus profetas, e Jeová falou o mal contra ti; I Rs 22. O espírito da mentira é o Diabo que executou a ordem do grande pai da mentira, que é Jeová. 

Na narrativa de Jó a mesma ladainha. Um belo dia os escravos de Jeová vieram se apresentar, isto é, prestar contas do serviço, e Satanás também veio apresentar seus relatórios. Satanás não veio falar de Jó, quem começa a falar de Jó é Jeová. O mais estarrecedor é Jeová assumir que foi tentado pelo Diabo. Jeová disse: Havendo-me tu (Diabo) incitado (tentado) contra Jó, para consumi-lo sem razão nenhuma; Jó 2:3. Acontece que Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta; Tg 1:13. Existem centenas de exemplos dentro da própria bíblia que mostra Satanás como prestador de serviço, como amigo de Jeová e não inimigo. Satanás pode ser inimigo dos homens, do verdadeiro Deus e de Jesus Cristo, mas de Jeová é um grande parceiro para executar suas ordens.

Os Inimigos são Gerados na Semente de Noé
Jesus disse que os inimigos dos homens são invisíveis, são legiões que brigam pelo poder. Paulo também disse que nossos inimigos não são pessoas, mas seres ocultos que habitam em outra dimensão; Ef 6:12. Jeová destruiu toda uma geração no dilúvio deixando apenas Noé e sua família (oito) para procriação e continuação da espécie. Segundo a narrativa hebraica de gêneses uma nova geração de homens começa a partir de Noé, homem escolhido por Jeová por ser bondoso e com coração obediente. Jeová tinha planos de gerar Israel lá na frente e foi exatamente o que ele fez. Da semente de Noé veio: Sem, Cam e Jafé. Se a intenção de Jeová era acabar com a maldade na terra conservando os bons, então o problema estava resolvido, todos os maus morreram afogados, ficando sós os bonzinhos, certo? Errado! Do sêmen de Noé e de seus filhos vieram gerações e a maldade se multiplicou como nunca. Quem forma amigos e inimigos é Jeová, vamos verificar? Jeová disse através de Salomão: YHWH fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal; Pv 16:4. Jeová na sua ira, isto é, na sua tolice, mata bons e maus numa paulada só; Ez 21:4. Fica-se evidente que o holocausto no dilúvio não foi para acabar com a maldade na terra, mas foi pendenga entre os deuses.

Se não é Israel é Esterco
Jeová escolheu uma nação, um povo de propriedade particular, fazendo assim acepção de pessoas. Jeová deu a lei apenas para os judeus e pra mais ninguém. Jeová nunca evangelizou nenhuma nação, pois Jeová considerava os outros povos INIMIGOS. Jeová mandava Israel pras guerras, pra carnificina, porque não mandou um grupo de judeus ensinarem o amor? Simples, porque na lei não existe amor, a lei é ministério de morte; II Cor 3:7. Portanto diz o Senhor da Guerra: Ah! tomarei satisfações dos meus adversários, e vingar-me-ei dos meus inimigos; Is 1:24. Gozado, Jeová tem seres humanos por inimigos e não demônios. Houve batalhas que Jeová pelejava sozinho e matava milhares e um único dia. É fácil enfrentar exercito de “formigas”, isto é, é fácil destruir homens, jovens, mulheres e crianças, isso se chama covardia. Jeová teve por inimigos grandes povos e adversários históricos, tais como: Filisteus, Amorreus, Heteus, Heveus, Cananeus e Perizeus. Jeová odiava essas nações, e ensinava o ódio e a guerra aos israelitas. Jeová odiava tanto os amalequitas que jurou: Haverá guerra de Jeová contra Amaleque de geração em geração; Ex 17:16. Jeová também tinha por inimigos os Moabitas, os Amonitas e muita gente estava na mira do ódio de Jeová. Até um livro de malditos, livro de inimigos Jeová tinha, Nm 21:14.

Jeová Mata Desconhecidos
Jeová é um deus doente, pois na sua ira derrama seu furor sobre nações que nem ao menos sabe da sua existência. Vamos imaginar crianças sendo mortas a espada, mulheres gravidas sendo assassinadas sem nem saberem por que o deus dos judeus os considera inimigos e deseja vê-los mortos. Jeová rejeitou Saul como rei porque na guerra simplesmente Saul teve misericórdia. Numa certa batalha Jeová ordenou a matança de homens, mulheres, crianças, recém-nascidos, bois, ovelhas, camelos e jumentos. Era para consagrar todos os mortos ao deus Jeová como oferta de sangue; I Sm 15. Acontece que Saul teve misericórdia e poupou Agague e o melhor de animais. Jeová se irou e se arrependeu de ter colocado Saul no trono. Arrependimento é sentimento humano, os dons do verdadeiro Deus são sem arrependimento; Rm 11:29. Uma outra atitude desprezível de Jeová, matar animais inocentes. Depois disso Jeová tornou a vida de Saul um inferno. O problema não era Saul, eram as ordens de Jeová. Samuel terminou o serviço da carnificina e assassinou Agague, e a ira de Jeová se aplacou. O furor de Jeová só dá trégua com sangue derramado. Jeová então levanta um homem, segundo o seu coração, isto é, um homem que matasse “direito”. Davi aprendeu bem com Jeová e disse: Derrama o teu furor sobre os gentios que não te conhecem, e sobre os reinos que não invocam o teu nome; Sl 79:6. Jeremias também sabia que Jeová matava desconhecidos e disse: Derrama a tua indignação sobre os gentios que não te conhecem, e sobre as gerações que não invocam o teu nome; Jr 10:25.

Ué? Qual a razão de matar pessoas desconhecidas? Se Jeová deu a lei somente a Israel, ele não poderia cobrar obediência das outras nações, pois os outros povos nem ao menos sabiam quem era Jeová, e eles não tinham a lei, porque mata-los então? Para se fazer conhecido. É assim que Jeová faz fama, derramando rios de sangue. Jeová no Egito derramou suas desgraças, foram centenas de pragas. Jeová matou milhares de crianças no holocausto dos primogênitos e disse: E os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros; Ex 14:18. Jeová é glorificado na morte, a gloria de Jeová são trevas.

Jeová Endurece Corações
Já que as nações são inimigas de Jeová, porque então tendo poder para mudar corações, ele não os muda para que os homens se tornem seus amigos? Primeiro vamos provar que Jeová muda corações. Isaías declarou: Porque endureces o nosso coração? Is 63:17 / 6:10. Jeová quem endurecia, e cegava os próprios profetas; Is 29:10-12. Jeová afirma que a destruição do reino de Israel teve como causa a dureza de coração; II Rs 17:14-23. Jeová endureceu os egípcios para matá-los. Depois endureceu Israel para os matar também no deserto. Jeová endureceu o coração de Canaã para que não deixassem Israel entrar. O texto a seguir é uma prova evidente e clara dessa questão, que diz assim: Porquanto de Jeová vinha, que os seus corações endurecessem, para saírem ao encontro de Israel na guerra, para os destruir totalmente, para se não ter piedade deles, como Jeová tinha ordenado a Moisés; Js 11:20. Faraó por muitas vezes quis libertar os judeus, mas Jeová endurecia seu coração, para derramar suas desgraças e se fazer conhecido; Ex 4:21 / 7:3. A teologia diz que o povo tinha coração duro, mas na verdade quem endurecia os corações era Jeová. A teologia também tenta explicar que “deus” agia dessa forma porque era o grau de cultura da época e “deus” respeitava isso. Engraçado tem poder pra endurecer corações, mas não tem poder para dar instruções culturais. Francamente. Essas são algumas das explicações mais forçadas e ridículas dos teólogos. 

Os Inimigos segundo o Novo Testamento
Leiamos alguns textos. Se quando éramos "inimigos de Deus" fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida; Rm 5:10. Antes vocês estavam separados de Deus e, na mente de vocês, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês; Cl 1:21. Existem outras passagens: Fl 3:18 / Tg 4:4 / Ef 2:11-16. Os textos são bem fáceis de entender, inimigos de Deus neste contexto é não ter o evangelho. 

Agora vamos pensar numa pessoa comum, que não conhece Jesus e não pratica nenhuma religião, mas é uma pessoa que leva sua vida sem prejudicar o próximo, ajuda quem pode, trabalha, paga seus impostos e etc. Por que essa pessoa é considerada inimigo de Deus? Uma pessoa nessa condição não é inimigo, mas inocente, pois não sabe o que esta acontecendo. Na verdade a palavra INIMIGO deviria ser INOCENTE, aí sim esses versos seriam mais coerentes com o que Jesus pregou. Vamos a mais um texto "estranho": Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele; I Jo 2:15. Quem lê este verso pensa que o amor do Pai esta condicionado ao que fazemos, e isso não é verdade. Amando ou não as coisas do mundo, o Pai vai nos amar incondicionalmente. Este verso cheira adulteração. Por outro lado quem coloca o mundo no coração dos homens é Jeová, veja: Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim; Ecl 3:11. Por isso que Jesus nos alertou para não amaramos o mundo; Jo 15:19. O texto deveria estar escrito assim: Mas se alguém ama o mundo, o amor do Pai não muda, pois nada nos separa do amor de Deus, nem o que fazemos. Ou Deus ama, ou não ama. Deus não depende de atitudes humanas para amar. Jesus disse para não armarmos o lixo do mundo porque conhecia o príncipe do mundo.

Cristo e o Pai não tem homens por inimigos, pelo contrario seu amor se estende a todas as nações. Já o deus do velho testamento escolheu um povo para ser amigo e o resto do mundo considera inimigos.


sexta-feira, 4 de julho de 2014

REENCARNAÇÃO

O que é reencarnação e de onde surgiu? Reencarnação segundo filosóficos e religiosos, significa  que uma porção do Ser é capaz de subsistir à morte da carne. Essa porção é chamada de consciência, espírito ou alma, e seria capaz de ligar-se sucessivamente a diversos corpos para o auto aperfeiçoamento ou a anulação do carma. A Reencarnação é a ação de encarnar-se sucessivas vezes, de que, na morte física, a alma não entra num estágio final, mas volta ao ciclo de renascimentos na carne. 

A doutrina teria nascido no Egito, onde acreditava-se que reencarnação se dava instantaneamente após a morte, passando a alma para uma criatura que estava nascendo que poderia ser da terra, da água ou do ar. Este conceito é defendido nas religiões orientais. É chamada também de transmigração da alma e metempsicose, sendo a última mais encontrada em filosofias orientais em que admite-se que a alma pode regressar em corpos de animais. Os egípcios acreditavam mesmo era na ressurreição da carne, como também os católicos e protestantes compartilham da mesma fé. Mas a crença na reencarnação não era tão forte nas religiões do Egito como no Hinduísmo, Budismo e Espiritismo. Mas existem vertentes místicas do Cristianismo como, por exemplo, o Cristianismo Esotérico, que também admitem a reencarnação.

Doutrinas de Allan Kardec - O espiritismo como doutrina, surgiu na França, em 1857 a partir de uma publicação de Allan Kardec, “O livro dos espíritos”. Analisemos alguns pontos dos ensinos de Allan Kardec:

A) Existência de um deus, como inteligência cósmica responsável pela criação e manutenção do universo material; 

B) Existência da alma ou espírito, que conserva a memória mesmo após a morte da carne;

C) Existência de vários planos habitáveis, que oferecem um âmbito para a evolução do espírito; 

D) Carma, atos cometidos no passado são cobrados na nova vida, dando-lhe destino condizente com os atos praticados na vida passada; 

E) Lei da reencarnação, pela qual todas as pessoas retornam à vida terrena para evoluções intelectual e moral.


Mediunidade - O médium (pessoa dotada de elevada capacidade de percepção extra-sensorial) manifesta diversos “dons”, como: Vidência, clarividência, levitação, telecinésia, psicografia, emissão de ectoplasma, curas e etc. Segundo o espiritismo existe o períspirito que é o laço que une a alma e o corpo, uma espécie de invólucro semi-material. A morte destrói o corpo, mas não o períspirito, que acompanha a alma. O períspirito é invisível, mas pode se tornar visível quando os espíritos se comunicam e aparecem.

Reencarnação e os Sumérios - Os Sumérios são considerados a primeira civilização inteligente da história. A tecnologia que eles tinham nem mesmo hoje com o avanço tecnológico se compara ao que os Sumérios possuíam. Acreditavam em vários deuses e os chamavam de Annunakis. A preocupação geral dos Sumérios era manter a sobrevivência. Por isso, viviam o presente e desprezavam o futuro pós-morte. A doutrina da reencarnação era desconhecida por essa importante civilização. Os deuses sumérios estavam agrupados de forma hierárquica. Os quatro maiores eram: Na (deus do céu); Enki (deus da água); Enlil (deus do ar) e Ninhursag (deusa da mãe-terra). A doutrina da reencarnação não nasceu na Suméria.

A transfiguração de Jesus Cristo 

(Mt 17:1-13 / Mc 9:1-13  / Lc 9:28-36)
Segundo o espiritismo a transfiguração de Jesus é uma prova incontestável sobre reencarnação; o texto diz assim: Jesus tomou consigo a Pedro, a Tiago, e a João, e os levou sós, em particular, a um alto monte; e transfigurou-se (transformação, metamorfose, mudança radical na aparência) diante deles; E apareceu-lhes Elias, com Moisés, e falavam com Jesus. Nos três evangelhos temos a narrativa da transfiguração. De acordo com o espiritismo uma pessoa para reencarnar precisa desencarnar, isto é, morrer. Primeiro: Os mortos não podem se comunicar com os vivos. Jó declarou: Antes que eu vá para o lugar de que não voltarei, à terra da escuridão e da sombra da morte; Jó 10:21. Mas morre o homem e jaz inerte. Expira o mortal e o que é dele? Jó 14:10. Acaso poderá reviver o homem que morre? Eu suportaria todos os dias da minha vida até chegar a libertação; Jó 14:14. Segundo: Se Moisés estava em carne e osso no monte da transfiguração cai por terra a teoria de Allan Kardec, pois quem reencarna para se comunicar com os vivos não volta no mesmo corpo, e sim em outra carcaça, o que não é o caso de Moises, que já havia morrido e apodrecido a muito tempo. Elias nem desencarnou, como poderia estar reencarnado? II Re 2:11. Reencarnou no mesmo corpo? Isso não é reencarnação! Logo usar este episódio para fundamentar uma doutrina é um grande equívoco. O que aconteceu no monte da transfiguração se trata de uma visão, tenha detalhes deste acontecimento. AQUI

O autor da carta aos hebreus declarou: E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo; Hb 9:27. Os defensores da reencarnação refutam dizendo que este texto esta correto, o homem morre uma única vez na carne, como a alma não morre, logo pode voltar em outro corpo. Se o juízo vem depois da morte, não tem sentido algum morrer centenas de vezes e passar por vários juízos. 

A teoria da reencarnação não se sustenta, citando passagens da bíblia. Os espíritas também citam passagens do Novo Testamento como: Mateus 11:12-15 / 16:13-17 / 17:10-13 / Mc 6:14-15 e Jo 3:1-12.  No caso da narrativa de João nascer de novo não significa reencarnar, mesmo porque nascer de novo é uma condição que não depende do homem, mas de Deus. A tradução correta diz "nascer do alto" e não nascer de novo, em oposição ao significado terreno. Logo, nascer do alto significa nascer de Deus, do Espírito. Jamais nascer do alto significa reencarnar-se. O próprio João Batista negou ser a reencarnação de Elias; Jo 1:19-24.

Reencarnação x Cristianismo - De acordo com diversos estudiosos espíritas, numerosos Padres da Igreja como São Gerônimo ensinaram essa doutrina e apenas após o Segundo Concílio de Constantinopla, em 553 D.C., é que a reencarnação foi proscrita na prática da igreja católica, apesar de tal decisão não ter constado dos anais do Concílio. Segundo especialistas tais afirmativas carecem de fundamentação histórico-documental. 

Com base em análises das atas conciliares do Concílio, constatam que os que ali se reuniram sequer citaram a doutrina da reencarnação, fosse para afirmá-la, ou para rejeitá-la. A reencarnação da alma não foi mencionada na Lei, não há nenhuma citação sobre o assunto no Pentateuco. Jeová disse ao homem: Tu és pó e ao pó tornarás; Gn 3:19. Nada é tão certo do que a morte da carne. Se alguém quiser agasalhar a doutrina da reencarnação fique a vontade, mas na bíblia não haverá base, pelo contrário a bíblia fala sobre ressurreição e essa ressurreição é espiritual, que nada tem haver com carne e sangue feito pelas mãos dos anjos. Jesus disse: Eu sou a ressurreição e a vida; Jo 11:23-26.

Espiritismo e a Caridade - O Espiritismo é o maior divulgador da doutrina da reencarnação. A reencarnação, na visão espírita, é uma oportunidade para o espírito se aperfeiçoar, intelectualmente, através do trabalho e estudo, e moralmente, através do amor ao próximo, ou seja, caridade. Assim, a reencarnação é vista como uma bênção para o espírito, pois é uma oportunidade de progresso. Além de trabalhar para o seu desenvolvimento, o espírito quando reencarna, também vêm expiar faltas que cometeu em encarnações anteriores. 

Por exemplo, um assassino poderá reencarnar sem os braços e sem as pernas, para que aprenda a amar mais o seu próximo, pois nessa condição precisaria constantemente dos outros. Cada reencarnação é minuciosamente planejada pelos espíritos superiores, para dar a máxima oportunidade do espírito reencarnante de se desenvolver, e obter o máximo de proveito de sua encarnação. Para o Espiritismo, a reencarnação é uma prova da justiça de “Deus”, que dá infinitas oportunidades para o espírito se aperfeiçoar, ao invés de mandá-lo para o céu, ou o inferno eterno por que simplesmente nasceu em uma família que não lhe deu a devida educação para os serviços cristãos. Segundo essa mesma doutrina, se o espírito se entrega à corrupção dos valores cristãos, ele terá "infinitas" oportunidades de se aperfeiçoar, recebendo parte das consequências pelos crimes que cometeu em suas próximas reencarnações. Na realidade reencarnação é um ciclo maldito.

Reencarnação e Ciência - Quase todas as civilizações na história da humanidade tem tido um sistema de crença relativo à reencarnação. Cientificamente, entretanto, inexiste qualquer fato que prove ou refute a hipótese. As investigações científicas sobre a reencarnação acontecem de forma ampla desde os anos 60 e constituem um ramo da Parapsicologia. Apesar de muitas pesquisas concluírem resultados favoráveis à reencarnação, até o momento não se conhece nenhum processo físico testável pelo qual uma pessoa pudesse sobreviver à morte e se deslocar para outro corpo. De modo que cientistas defensores da teoria reencarnacionista, reconhecem tal limitação e atribuem a possível existência de tais fenômenos a processos até o momento não provados através do método científico. A ciência não tem condição de provar, pois o que sustenta a ideia de ressurreição e da reencarnação é a fé, e na crença de experiências individuais.


Ciclo de Vida - O fato é que nasce e morre gente todos os dias. O ciclo de vida mortal e passareiro esta a todo vapor desde a criação do primeiro ser humano, pois foi dado ao homem capacidade de procriação, e essa procriação é feita através do sexo. Homens e animais se reproduzem e morrem da mesma forma. Podemos chamar esse processo de reencarnação? Se no processo de reciclagem, isto é, de nascimento de um novo ser, um outro ser que já morreu, possui o novo corpo recém chegado ao mundo, o novato não será ele mesmo, mas será outro tentado se aperfeiçoar, anulando assim a individualidade de cada um ser único no universo. Logo reencarnação significa possuir novos corpos. Em Nm 27:16 lemos que Jeová é deus dos espíritos de toda a carne. Em Zc 12:1 encontramos: Peso da palavra do Elohim de Israel: Fala YHWH, o que estende o céu, e que funda a terra, e que forma o espírito do homem dentro dele. Mas o que é FORMAR O ESPÍRITO? Formar o espírito é determinar antes do nascimento personalidade, genética, tendencias, desejos, dons e etc. Como Jeová formou Sansão, Salomão, Davi, Caim, Elias todos foram o que foram, porque Jeová os formou do jeitinho que eles eram. O oleiro faz o vaso da maneira que lhe apraz, e muita gente não entende isso. Ninguém é culpado pelo que é, mas o oleiro é responsável pelo vaso ser torto ou perfeito, veja: Atenta para a obra de deus; porque quem poderá endireitar o que ele fez torto? Ecl 7:13. Então se a teoria da reencarnação estiver certa, Jeová forma espíritos ruins e permite sua volta em novos corpos para se tornarem perfeitos. Francamente. O oleiro forma vasos ruins porque quer vasos ruins, aliás Jeová somente gera vaso torto, nenhum vaso que ele fabricou até hoje foi bom ou de boa qualidade. 

Resumo
Por que a ideia de reencarnação é falha? Porque o espiritismo não leva em conta a iniquidade do homem, e a malignidade da carne. O homem foi gerado pelos deuses numa condição mortal justamente para apodrecer quando não prestar mais. Fomos criados para sermos escravos. O coração humano foi gerado pelos criadores enganoso e perverso; Jr 17:9 / Mt 15:18. E não existe um único homem que nunca peque, todos são maus, pois somos a imagem e semelhança do deuses; Ecl 7:20. Então, qual a vantagem de retornar a Terra em um corpo diferente? O grau de mudança moral ou intelectual não seria suficiente para fazer uma diferença. Uma pessoa nasce e vive sua primeira vida como um pecador comum, depois morre e retorna como uma pessoa diferente, mas nunca deixará de ser imperfeito, pois na carne não existe grau de perfeição. Esse ciclo eterno não traria nenhum beneficio a ninguém. A reencarnação não purifica o espírito através de um corpo abominável como a carne humana. Mesmo porque o Senhor dos espíritos de toda a carne não tem interesse que seus escravos evoluam. Mas... Jesus veio nos comprar, ou seja, nos gerar de novo pela sua palavra. Depois da morte não tem reencarnação segundo o evangelho de Jesus Cristo, pelo contrario há um novo nascimento, e quem gera os espíritos agora é o Pai e não Anjos.

domingo, 15 de junho de 2014

A CRIAÇÃO DO HOMEM POR ZECHARIA SITCHIN

Zecharia Sitchin foi um arqueólogo e tradutor das tábuas sumérias e autor de vários livros. Traduziu e publicou um suposto diário de ENKI, cujo título é “O Livro Perdido de ENKI”. Nesse livro Sitchin descreve como ocorreu a criação do homem antigo e moderno. Ele descreve as memórias e profecias de um deus extraterrestre cujo, a terra natal seria do planeta NIBIRU que se encontra em nosso sistema solar, mas não podemos ver pois esta na quarta dimensão. A diferença entre o ser humano antigo e moderno e os habitantes de Nibiru é muito grande pois existe um grande abismo quanto ao período de vida deles e é isto que dá a noção da imortalidade deles. 

No livro Sitchin revela que durante o conselho planetário de NIBIRU, no qual foi decidido que deveria ser criado um híbrido terrestre através de engenharia genética. ENLIL (Jeová) protestou duramente, argumentando que os Anunnakis tinham vindo à Terra para mineração de ouro e não para “brincar de Deus”. Zecharia Sitchin afirma que Enlil sempre foi contra a criação do homem. Em nenhum momento foi mencionado sobre a personalidade de Enlil como é descrito na bíblia como um deus iracundo, sanguinário e criador do mau. 

Os habitantes do planeta Nibiru, não se opuseram a possibilidade de interferir na evolução natural de mundos em formação, como a Terra no passado, porque o ecossistema de seu planeta natal estava ameaçado e sob a pressão das circunstâncias eles precisavam de mão de obra para a mineração de ouro na Terra, por isso criaram escravos humanos. 

ENLIL, sempre rivalizou com seu irmão ENKI, e sempre houve disputas de poder, ciúmes e inveja e havia discussões de expor todos os riscos inerentes às experiências de manipulação genética e ao perigo de se interferir na ordem natural das coisas na Terra. 

Zecharia Sitchin, em uma entrevista disse: Todas as escrituras antigas, a Bíblia, os mitos gregos, os mitos e textos egípcios, os textos da pirâmide, tudo, me levou aos sumérios, cuja civilização foi a primeira conhecida em 6.000 anos atrás. Eu me concentrei na Suméria, a fonte destas lendas e mitos e textos e cheguei as suas repetidas e persistentes declarações sobre estes seres, que os sumérios chamavam de Anunnaki, que vieram à Terra de um planeta chamado Nibiru. O planeta era designado pelo signo da cruz e Nibiru significa, planeta de passagem. A questão em minha pesquisa então mudou de quem eram os Nefilim e os Anunnakis, para, que planeta é este Nibiru. O que me forçou a ser proficiente em astronomia, e tive que aprender bastante sobre isto para lidar com o assunto. Eu descobri que os eruditos estavam divididos. Alguns diziam que (Nibiru) era Marte, que de fato foi descrito e conhecido pelo povo antigo, e outros diziam que não, que era Júpiter. Sendo capaz de ir diretamente à fonte, os tabletes de argila e a escrita cuneiforme (da cultura suméria), a mim pareceu que ninguém estava certo, porque a descrição de Nibiru e sua posição quando perto do Sol indicava que nem podia ser Marte e nem podia ser Júpiter. E então certa noite acordei com a resposta: Com certeza, é um planeta a mais que vem periodicamente entre Marte e Jupiter; e algumas vezes está mais perto de Marte e outras mais próximo de Júpiter, mas não é nem Marte e nem Júpiter. Tendo entendido que esta era a resposta, que existe um planeta a mais (NIBIRU), tudo mais se encaixou. 

O significado do Épico da Criação mesopotâmico ENUMA ELISH de onde são baseados os primeiros capítulos do Gênesis e todos os detalhes sobre os Anunnakis, quem eles eram e quem eram seus líderes e como eles viajaram do planeta deles para a Terra e como caíram no Golfo Pérsico e sobre o primeiro assentamento deles, e assim por diante, tudo ficou claro! Os antigos Sumérios tinham um enorme conhecimento. Eles sabiam sobre Urano e Netuno e os descreveram e eles também sabiam sobre Plutão. Seu conhecimento em matemática e em muitos aspectos ultrapassa (ainda hoje) o dos dias modernos. Eles diziam: Tudo o que sabemos nos foi dito pelos Anunnakis.

De acordo com Sitchin, a próxima passagem do 12º planeta seria entre 2012 e 2013. Já estamos em 2014 e nada aconteceu. Apesar das descobertas de Zecharia Sitchin, suas conclusões a respeito de Nibiru não são absolutamente corretas. Segundo cálculos feitos por estudiosos ainda faltam 1400 anos para que os deuses anunnakis e seu planeta X visitem a Terra e mudanças catastróficas aconteçam.

Se existem tantas provas incontestáveis dessa atividade de seres superiores em diversos lugares, por que os governos, em particular o norte-americano, pioneiro em pesquisas espaciais e ufológicas e os das demais nações ocidentais e o mundo árabe, não informam à humanidade sobre isso? 

Por que a revelação de que humanos gigantes (ETS), vindos de outros planetas de outros sistemas estelares conhecedores de tecnologias avançadíssimas, há milhões de anos, colonizaram a Terra e influenciaram geneticamente na criação e na formação da raça humana, e se passaram por deuses, tudo isso causaria a ruína de todo o sistema religioso global. Todas as instituições entrariam em colapso, pois elas deixariam de lucrar com a ignorância humana.

Resumo: 
Já foram postados aqui no blog estudos completos esmiuçando a criação do homem segundo a narração que consta na bíblia. Analisando uma fonte alternativa podemos sim enriquecer nosso conhecimento e desvendar mistérios. Zecharia Sitchin não faz identificação alguma de ENLIL com o mentiroso Jeová da bíblia. Talvez e muito provável Zecharia Sitchin por ser judeu não quis diminuir a importância da divindade hebraica de sua cultura. Outros autores, porem, identificam Jeová (ENLIL), como "Neil Freer". O que seria mais coerente, pois quem analisou o velho testamento pôde confirmar como Jeová era vingativo, mentiroso, zombador, iracundo, ditador, sanguinário e a própria fonte do mau. Jeová é apenas um ser com inteligencia e tecnologia que se auto declarou DEUS TODO PODEROSO, mas é o grande demônio mentiroso de todos os tempos. Citaremos abaixo alguns textos provando que Jeová não é Deus coisa nenhuma.



Ø     Deus nunca foi visto por ninguém, mas Jeová foi visto centenas de vezes; Gen 17:1 / Ex 6:3 / Ex 24: 9-11 / Is 6:1 / I Re 22:19 / Jo 1:18  / I Tm 6:16 / Jo 5:37.

Ø     Deus habita na Luz, mas Jeová mora na escuridão; Ex 20:21 / Is 45:7 / Is 54:16 / Sl 18:11 / II Cr 6:1 / I Jo 1:15.

Ø     Deus não gera filhos na carne, mas Jeová é o autor da criação do barro; Ex 4:22 / Jr 32:27 / Rm 7:4 / Jo 1:12 / I Jo 3:1-2.

Ø     Deus não se arrepende, mas Jeová cansava de se arrepender; Gn 6:6,7 / Ex 32: 9-14 / Nm 23:19 / Jr 15:6  / Jr 18:8 e 10 / Mal 2:2 / Dt 28:63 / Mt 5:37 / Rm 11:29 / Tg 1:17 / Tg 3:11  / Tg 1:17.

Ø     Deus não pede conselhos a ninguém, ao contrário Jeová pediu conselhos aos anjos e ao Diabo; I Reis 22: 19-23 / Jó 1:6-11 / I Cor 2:16.

Ø     Deus não pode ser tentado, mas Jeová foi tentado e tentava seu povo; Dt 8:2 / Jó 2:1, 2 e 3 / Tg 1:13  / At 7:30 / At 7:35 / At 7:36.


Ø     O reino de Deus é celestial, mas o reino de Jeová é na terra; Sl 93:1 / Sl 24:1 / Ex 19:5 / Jo 18:36  / I Jo 5:19  / Mt 4:8.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...